quinta-feira, 1 de abril de 2010

Planeta Água (ouvi a música do video abaixo)



O quê é o mundo? O quê é o Planeta Terra? É um monte de lixo? É um sonho de um “novo mundo”?


“Novo mundo”, realmente isso é uma mentira, novo nada é, mas, sempre sofre transformações. Depende da pessoa se essa transformação é para o bem ou para o mal, isso esta na cabeça e no coração de cada ser humano. Vamos viver, mas ao mesmo tempo morrer, a cada dia. Viver e morrer, a “lei do mais forte”. Sempre quem é mais forte ganha, na política ou no nosso dia - a – dia.


O nosso subconsciente faz da Terra uma lata enorme de lixo... Enchentes, furacões, terremoto, ondas gigantes é um aviso da Terra para os seres humanos, esse aviso seria assim: “Eu já estou casando do pouco caso que vocês fazem de mim, sou eu que te dou comida, água, sou eu a Terra que fazem vocês viverem. Esse é um dos motivos de vocês me tratarem bem.” Hoje no Planeta Terra, as pessoas só pensam em si mesmo. “Eu quero isso”, “eu quero um carro”, “eu... eu... eu”, as pessoas têm que saber do que nosso desde anos antes de Cristo.  Nosso Planeta Água ou Terra, nossos sonhos que estão em nossos corações desde séc. atrás.  Como seria o período pré-histórico, com muita certeza não é esse caos que esta sendo em pleno séc. XXI. Caos, essa é a palavra que se encaixa bem com os acontecimentos da nossa vida. Trecho da música O Sal da Terra, “... Terra/És o mais bonito dos planetas/Tão te maltratando por dinheiro” (...)  





Sonhos, qual significados deles? O quê é o ser humano? O quê é a guerra? Qual o significado da ganância?


A GANÂNCIA, é a vilã, é ela que aos poucos anda destruído a Terra. Ganância todos tem, mas, chegar ao ponto de querer acabar com nosso planeta, é poucas pessoas que chegam a esse ponto. As guerras vividas pelo o mundo, sempre tem inicio pela ganância humana. O quê é ser humano, acho que não há explicação a essa palavra Ser Humano, para mim humano (que somos nós) tem que ter consciência do que faz; assumir os erros, por um ponto final nessa guerra (na violência em geral), fome, miséria, preconceito.


Sonhos há pessoa que sonha de um mundo melhor, essas pessoas acreditam no futuro, são as crianças do mundo. As crianças são nossos anjos sem asa, que vive para nos dar alegria, esperança, felicidade e faz nos acreditar no futuro. Será que nosso futuro, as pessoas vão cuidar melhor da Terra?  Devemos acreditar em nossos sonhos, mesmo que ninguém acredite. Para mudar o mundo primeiro passo depende de nós. O mundo tão individualista; chego a pensar que vamos morre só, que ao ponto que está será que a família basta?


Chega de guerra, tanto sangue derramado, não vale à pena derramar tanto sangue em vão, nessa guerra é o nosso Planeta que sofre.  Nossa água é capaz de acabar, isso será o fim da humanidade. “Fim”, nos contos de fada sempre é um “Viveram Feliz para Sempre”, em nossa cabeça pensamos que a nossa vida é um conto de fadas, mas, não é a vida chega ser ruim para que possam aprender com os erros.
Errar é da natureza humana, mas, persistir no erro já uma tremenda burrice.  Por que existem pessoas que sempre fica no mesmo erro? 


Vamos pensar em cuidar do que é de todos nos, que e o planeta Terra!

sábado, 12 de setembro de 2009

Olha quem pensa que a Terra vai durar para sempre está muito engando!!


Eu penso no seguinte,a sociedade mundial não pensa no que esta acontecendo com a Terra.Se o mundo tiver acabando ninguém vai percebe,que nos tempos atuais as pessoas só pensam em nas riquezas materiais e esquece das riqueza naturais.
A riqueza maior de uma pessoa é a vida...E a vida depende da natureza....E a natureza depende de nós humanos!!!Quando acabamos com a natureza!Acabamos com a nossa própria vida!!
Uma coisa que eu aprendi com a minha professora de química é que devemos seguir os três R:

  1. Reduzir
  2. Reutilizar
  3. Reciclar
Daqui alguns anos pode aver guerra por causa de falta de comida e água.Isso se o mundo não tiver debaixo d'água...
Quero continuar com esse planeta lindo e
maravilhoso que eu tenho!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Pense bem!!

Deus,

Obrigada por mais um ano novo!!
Quero que todos os meus amigos e familiares tenham coisa boas em suas vidas!!Que todos tenham saúde,paz,amor,harmonia em seu lares...
Que os acontecimentos de 2008 sejam de aprendizados para as pessoas pararem com a guerra,violência,misséria.
E pararem com o derespeito à algo de importancia para qualquer ser humano que é a NATUREZA!!
Nosso Planeta Àgua esta ficando seco...!!Pense em seu filhos,netos,bisneto,etc.Será quando eles nascerem vai existir toda essa natureza que conhecemos??Será que vai ter àgua o suficiente para todos?E a comida será que vai ter para todos?

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Essa música é para refletir sobre os nosso atos!!

 Roupa Nova - Sal da terra


Composição: Beto Guedes - Ronaldo Bastos

Anda, quero te dizer nenhum segredo
Falo nesse chão da nossa casa
Vem que tá na hora de arrumar
Tempo, quero viver mais duzentos anos
Quero não ferir meu semelhante
Nem por isso quero me ferir
Vamos precisar de todo mundo
Pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor
A felicidade mora ao lado
E quem não é tolo pode ver
A paz na Terra, amor
O pé na terra
A paz na Terra, amor
O sal da Terra
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu que és a nave nossa irmã
Canta, leva tua vida em harmonia
E nos alimenta com teus frutos
Tu que és do homem a maçã
Vamos precisar de todo mundo
Um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças
É só repartir melhor o pão
Recriar o paraíso agora
Para merecer quem vem depois
Deixa nascer o amor
Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor
Deixa viver o amor
(O sal da terra)

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

O Protocolo de Kyoto preocupa com o clima do planeta


O Protocolo de Kyoto preocupa com o clima do planeta



Esse Protocolo tem como objetivo firmar acordos e discussões internacionais para conjuntamente estabelecer metas de redução na emissão de gases-estufa na atmosfera, principalmente por parte dos países industrializados, além de criar formas de desenvolvimento de maneira menos impactante àqueles países em pleno desenvolvimento.

Diante da efetivação do Protocolo de Kyoto, metas de redução de gases foram implantadas, algo em torno de 5,2% entre os anos de 2008 e 2012.

O Protocolo de Kyoto foi implantado de forma efetiva em 1997, na cidade japonesa de Kyoto, nome que deu origem ao protocolo. Na reunião, oitenta e quatro países se dispuseram a aderir ao protocolo e o assinaram, dessa forma se comprometeram a implantar medidas com intuito de diminuir a emissão de gases.

As metas de redução de gases não são homogêneas a todos os países, colocando níveis diferenciados de redução para os 38 países que mais emitem gases, o protocolo prevê ainda a diminuição da emissão de gases dos países que compõe a União Européia em 8%, já os Estados Unidos em 7% e Japão em 6%.

Países em franco desenvolvimento como Brasil, México, Argentina, Índia e principalmente a China, não receberam metas de redução, pelo menos momentaneamente.

O Protocolo de Kyoto não apenas discute e implanta medidas de redução de gases, mas também incentiva e estabelece medidas com intuito de substituir produtos oriundos do petróleo por outros que provocam menos impacto.

Diante das metas estabelecidas o maior emissor de gases do mundo, Estados Unidos, se desligou em 2001 do protocolo, alegando que a redução iria comprometer o desenvolvimento econômico do país.

As etapas do Protocolo de Kyoto

Em 1988, ocorreu na cidade canadense de Toronto a primeira reunião com líderes de países e classe científica para discutir sobre as mudanças climáticas, na reunião foi dito que as mudanças climáticas têm impacto superado somente por uma guerra nuclear. A partir dessa data foram sucessivos anos com elevadas temperaturas, jamais atingidas desde que iniciou o registro.

Em 1990, surgiu o IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática), primeiro mecanismo de caráter científico, tendo como intenção alertar o mundo sobre o aquecimento do planeta, além disso, ficou constatado que alterações climáticas são principalmente provocadas por CO2 (dióxido de carbono) emitidos pela queima de combustíveis fósseis.

Em 1992, as discussões foram realizadas na Eco-92, que contou com a participação de mais de 160 líderes de Estado que assinaram a Convenção Marco Sobre Mudanças Climáticas.

Na reunião, metas para que os países industrializados permanecessem no ano de 2000 com os mesmos índices de emissão do ano de 1990 foram estabelecidas. Nesse contexto as discussões levaram à conclusão de que todos os países, independentemente de seu tamanho, devem ter sua responsabilidade de conservação e preservação das condições climáticas.

Em 1995, foi divulgado o segundo informe do IPCC declarando que as mudanças climáticas já davam sinais claros, isso proveniente das ações antrópicas sobre o clima. As declarações atingiram diretamente os grupos de atividades petrolíferas, esses rebateram a classe científica alegando que eles estavam precipitados e que não havia motivo para maiores preocupações nessa questão.

No ano de 1997, foi assinado na cidade japonesa o Protocolo de Kyoto, essa convenção serviu para firmar o compromisso, por parte dos países do norte (desenvolvidos), em reduzir a emissão de gases. No entanto, não são concretos os meios pelos quais serão colocadas em prática as medidas de redução e se realmente todos envolvidos irão aderir.

Em 2004 ocorreu uma reunião na Argentina que fez aumentar a pressão para que se estabelecessem metas de redução na emissão de gases por parte dos países em desenvolvimento até 2012.

O ano que marcou o início efetivo do Protocolo de Kyoto foi 2005, vigorando a partir do mês de fevereiro.

Com a entrada em vigor do Protocolo de Kyoto, cresceu a possibilidade do carbono se tornar moeda de troca. O mercado de créditos de carbono pode aumentar muito, pois países que assinaram o Protocolo podem comprar e vender créditos de carbono.

Na verdade o comércio de carbono já existe há algum tempo, a bolsa de Chicago, por exemplo, já negociava os créditos de carbono ao valor de 1,8 dólares por tonelada, já os programas com consentimento do Protocolo de Kyoto conseguem comercializar carbono com valores de 5 a 6 dólares a tonelada.

Aquecimento Global

Introdução

Todos os dias acompanhamos na televisão, nos jornais e revistas as catástrofes climáticas e as mudanças que estão ocorrendo, rapidamente, no clima mundial. Nunca se viu mudanças tão rápidas e com efeitos devastadores como tem ocorrido nos últimos anos.

A Europa tem sido castigada por ondas de calor de até 40 graus centígrados, ciclones atingem o Brasil (principalmente a costa sul e sudeste), o número de desertos aumenta a cada dia, fortes furacões causam mortes e destruição em várias regiões do planeta e as calotas polares estão derretendo (fator que pode ocasionar o avanço dos oceanos sobre cidades litorâneas). O que pode estar provocando tudo isso? Os cientistas são unânimes em afirmar que o aquecimento global está relacionado a todos estes acontecimentos.

Pesquisadores do clima mundial afirmam que este aquecimento global está ocorrendo em função do aumento da emissão de gases poluentes, principalmente, derivados da queima de combustíveis fósseis (gasolina, diesel, etc), na atmosfera. Estes gases (ozônio, dióxido de carbono, metano, óxido nitroso e monóxido de carbono) formam uma camada de poluentes, de difícil dispersão, causando o famoso efeito estufa. Este fenômeno ocorre, pois, estes gases absorvem grande parte da radiação infra-vermelha emitida pela Terra, dificultando a dispersão do calor.

O desmatamento e a queimada de florestas e matas também colabora para este processo. Os raios do Sol atingem o solo e irradiam calor na atmosfera. Como esta camada de poluentes dificulta a dispersão do calor, o resultado é o aumento da temperatura global. Embora este fenômeno ocorra de forma mais evidente nas grandes cidades, já se verifica suas conseqüências em nível global.

aquecimento global - derretimento de gelo
Derretimento de gelo nas calotas polares: uma das consequências do aquecimento global.

Conseqüências do aquecimento global

- Aumento do nível dos oceanos: com o aumento da temperatura no mundo, está em curso o derretimento das calotas polares. Ao aumentar o nível da águas dos oceanos, podem ocorrer, futuramente, a submersão de muitas cidades litorâneas;
- Crescimento e surgimento de desertos: o aumento da temperatura provoca a morte de várias espécies animais e vegetais, desequilibrando vários ecossistemas. Somado ao desmatamento que vem ocorrendo, principalmente em florestas de países tropicais (Brasil, países africanos), a tendência é aumentar cada vez mais as regiões desérticas do planeta Terra;
- Aumento de furacões, tufões e ciclones: o aumento da temperatura faz com que ocorra maior evaporação das águas dos oceanos, potencializando estes tipos de catástrofes climáticas;
- Ondas de calor: regiões de temperaturas amenas tem sofrido com as ondas de calor. No verão europeu, por exemplo, tem se verificado uma intensa onda de calor, provocando até mesmo mortes de idosos e crianças.

Protocolo de Kyoto

Este protocolo é um acordo internacional que visa a redução da emissão dos poluentes que aumentam o efeito estufa no planeta. Entrou em vigor em 16 fevereiro de 2005. O principal objetivo é que ocorra a diminuição da temperatura global nos próximos anos. Infelizmente os Estados Unidos, país que mais emite poluentes no mundo, não aceitou o acordo, pois afirmou que ele prejudicaria o desenvolvimento industrial do país.

Conferência de Bali

Realizada entre os dias 3 e 14 de dezembro de 2007, na ilha de Bali (Indonésia), a Conferência da ONU sobre Mudança Climática terminou com um avanço positivo. Após 11 dias de debates e negociações. os Estados Unidos concordaram com a posição defendida pelos países mais pobres. Foi estabelecido um cronograma de negociações e acordos para troca de informações sobre as mudanças climáticas, entre os 190 países participantes. As bases definidas substituirão o Protocolo de Kyoto, que vence em 2012.